No Dia do Cerrado, Faeg e Senar Goiás protegem nascentes

  • Data: 15/09/2015

Rodolfo Cardoso

José Mário e Maguito Vilela participaram do lançamento do programa,em Aparecida de Goiânia. Foto - Fredox CarvalhoO Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás) e a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) e o lançaram a nível estadual, nesta sexta-feira (11), o Programa Nacional de Proteção de Nascentes. O lançamento, que aconteceu no Dia Nacional do Cerrado, é uma iniciativa da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e do Senar Central. A escolha do município de Aparecida de Goiânia foi resultado da parceria entre a prefeitura e o Senar Goiás.

O evento, que aconteceu às margens do rio Tamanduá, no Jardim Helvécia, contou com a presença do presidente da Faeg, José Mário Schreiner, que foi recebido pelo prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela. Acompanhando o político, estavam o secretário do Meio Ambiente, Fábio Camargo; do Desenvolvimento Urbano, Rodrigo Gonzaga Caldas; e da Regulação Urbana, Cilene Alves Batista. Além deles, também marcaram presença de representantes da Agência Goiana de Assistência e Extensão Rural (Emater), da Defesa Civil, da Polícia Civil e dos Sindicatos Rurais (SRs) de Goiânia e Aparecida de Goiânia, Aires Manoel de Souza.

Durante sua fala, José Mário Schreiner, que também é presidente do Conselho Administrativo do Senar Goiás, destacou a importância da parceria da entidade com a prefeitura de Aparecida de Goiânia. “Quero fazer um registro muito importante: nós que somos acostumados com a vida da terra, da roça, sabemos que não adianta jogar uma semente em um terreno árido. É preciso jogar semente boa em terreno bom. E eu tenho que dar um testemunho público e fazer justiça ao prefeito Maguito Vilela. Em poucos lugares de Goiás, achamos solo tão fértil para lançar uma semente - e os frutos dela já estão dando resultados, começando a brotar. Então eu quero cumprimentá-lo por essa nossa parceria. Isso mostra o comprometimento deste grande trabalho”.

Senar também plantou mudas de árvores nativas às margens da nascente. Foto - Fredox CarvalhoEm recíproca, Maguito também cumprimentou José Mário. “Schreiner é uma figura extraordinária para o nosso estado, um grande produtor, um grande defensor do agronegócio, da natureza, da água, do ar e da terra. Ele tem feito um ótimo trabalho para Goiás”, disse. Ao lado de Maguito, o secretário de Meio Ambiente de Aparecida de Goiânia, Fábio Camargo, destacou a crise hídrica que vive o Brasil, e como o projeto é benéfico para o município. "Os córregos e os recursos hídricos vêm das nascentes. Portanto é muito importante a parceria que se faz hoje. Nós iniciamos junto à Secretaria de Desenvolvimento Urbano de nosso município um projeto similar a esse. Inclusive esta nascente aqui foi onde fizemos limpeza e plantio. Porém, como era época seca não dava muito para plantar. Mas, agora, com essa parceria vamos dar um upgrade nessa recuperação das nascentes. Estávamos sem recursos para cercá-las e colocarmos placas, então, o Senar Goiás vem em ótima hora. Conto também com a colaboração dos moradores para cuidar deste local", disse Camargo.

O chefe do Departamento Técnico do Senar Goiás, Flávio Henrique, garantiu que a partir da data de lançamento do Programa o rio Tamanduá já está sob monitoramento da entidade. Na ocasião, a equipe também aproveitou para instalar placas de orientação ambiental e fazer limpeza nas margens do rio. Schreiner, Maguito e demais presentes também aproveitaram o momento para realizar o plantio simbólico de mudas de árvores nativas, no leito do Tamanduá.

O secretário de Desenvolvimento Urbano, Rodrigo Gonzaga Caldas, também ratificou a importância do monitoramento, da instalação das placas e de todas as ações que estão sendo realizadas por meio da parceria e do Programa de Proteção de Nascentes. “Nós lançamos um desafio que, todo departamento e cada secretaria deveria adotar uma nascente dessa. Não basta vir em um dia, plantar e não mais voltar. Tem que ter um monitoramento, acompanhamento, um zelo, um cuidado. realmente é uma adoção. Essa aqui já tem dono. A próxima, esperamos para ver quem vai adotar. Parabéns a essa parceria”, disse Rodrigo Gonzaga Caldas.

Programa Proteção de Nascentes do Senar

Equipe aproveitou para fazer limpeza nas margens do rio. Foto - Fredox CarvalhoA CNA lançou em março de 2015, o Programa Nacional de Proteção de Nascentes e a meta é proteger mil nascentes neste ano em todo o país nas áreas rurais. A ideia é mostrar à sociedade brasileira que a conservação das centenas de milhares de nascentes em todo o Brasil é possível. Basta apenas seguir cinco passos. O primeiro passo é identificar o tipo de nascente, entre três existentes: nascentes de fundo de vale, nascentes de encosta e nascentes de contato.

O passo seguinte é cercar a nascente para protegê-la. Depois, é necessário limpar a área para não obstruir o curso natural da água. A conservação do solo é outra etapa fundamental deste processo para evitar a erosão, promovendo a infiltração da água e evitando o soterramento da nascente. Por último, o replantio de espécies nativas, pois a proteção do solo com vegetação própria de determinada região é uma das formas mais eficientes de proteção da nascente.


::cck::958::/cck::