Em curso de neurociência, Senar Goiás foca no aprimoramento

  • Data: 29/10/2015

                                                                

Intuito da prática é acelerar reabilitação ou, no mínimo, melhorar qualidade de vida. Foto: Larissa Melo

        Douglas Freitas

Com foco no aprimoramento de técnicas e práticas ligadas à atividade da equoterapia, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás) participou, por meio da assessora técnica Fernanda de Oliveira Almeida, do 1º Curso de Neurociência na Equoterapia promovido pela Associação Nacional de Equoterapia (Ande). Com os olhos voltados para o aprimoramento, Fernanda e os profissionais da área de saúde motora puderam ter uma melhor compreensão dos mecanismos neurais envolvidos nos processos sensoriais, perceptivos e motores estimulados durante a prática da equoterapia.

O Senar Goiás capacita em diversos municípios goianos, por meio do Programa Equoterapia, pessoas e equipes para realização da prática equoterápica em entidades e órgãos parceiros. Nesse sentido, a assessora Fernanda Almeida diz que o encontro serviu e servirá como uma excelente forma de aprimoramento do Programa. “Com as apresentações, foi possível conhecer métodos que possibilitam saber se realmente a equoterapia está melhorando ou agravando as condições da pessoa, afinal, caso não esteja bem posicionada pode trazer malefícios”, informa Fernanda.

O trabalho agora, declara a assessora, é a disseminação aos equoterapeutas espalhados pelo estado, os conhecimento adquirido durante o evento. Para isso, serão levados os novos padrões de avaliação do paciente, com um apanhado das observações das patologias pertinentes. “Será, realmente, um trabalho de melhora dos centros parceiros com os quais o Senar Goiás trabalha. Dessa forma, as equipes saberão conduzir as sessões da melhor forma possível, já que os novos métodos de avaliação foram conhecidos”. Além disso, o foco é que os Sindicatos Rurais (Srs) passem a atuar com mais força em relação a adesão de novas pessoas à prática.

Do conteúdo programático, Fernanda conta que puderam ter noções aprimoradas em relação a questões de equilíbrio, alinhamento corporal, tônus muscular e coordenação motora. “Dentro de toda a semana de realização, vimos também conteúdos relacionados à neurofisiologia (ramo da medicina que interliga a situação do paciente aos sinais elétricos gerados pelos exames) das diferentes frequências do passo do cavalo, e sua aplicabilidade na prática clínica. Além da equoterapia aplicada às diversas deficiências, como em crianças, e os instrumentos e recursos laborais utilizados”, descreve.

Programa Equoterapia
O Programa Equoterapia é uma realização do Senar Goiás que tem por objetivo a qualificação de mão-de-obra de equipes multidisciplinares para atendimento equoterápico interdisciplinar às pessoas deficientes (com necessidades especiais) utilizando o cavalo como ferramenta facilitadora. O programa atua em parceria com entidades que promovem atendimento a pessoas com alguma deficiência, com o intuito de acelerar a reabilitação das pessoas atendidas ou, no mínimo, melhorar a qualidade de vida das mesmas e, consequentemente, de seus familiares.