Entidades discutem implantação do programa Produtor de Água

  • Data: 09/11/2015

Nayara Pereira
Buscando alavancar o programa Produtor de Água em Goiás, a consultora técnica do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás) e da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), para área de meio ambiente, Jordana Sara, reuniu na última quarta-feira (4), com o secretário de Estado do Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Cidades, Infraestrutura e Assuntos Metropolitanos (Secima), Vilma Rocha e representantes de entidades ligadas ao setor no estado, na sede do Palácio Pedro Ludovico Teixeira.

A intenção da reunião foi discutir o andamento e desenvolvimento do programa, além das etapas a serem iniciadas ainda em 2015. Para o secretário Vilmar Rocha, o objetivo é incentivar os produtores a se inscreverem no programa, além de fomentar a participação de representantes no comitê da Unidade de Gestão do Projeto (UGP). “Precisamos colocar o programa Produtor de Água em ação. Precisamos conservar nossos solos e cercar as áreas de preservação permanente em bacias hidrográficas para contribuir com nossos reservatórios. Por isso, identificar as entidades que ficarão responsáveis por cuidar do projeto no estado será fundamental”, diz Vilmar.

Para isso, foi discutida a proposta de contratação de três técnicos pelos custos da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago), que serão capacitados pela Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) e por entidades ligadas ao setor, para passar orientações, acompanhamento e assistência aos produtores rurais do estado, sobre projetos sócios econômicos viáveis dentro de suas propriedades, com foco nas Bacias do João Leite e do Ribeirão Piancó em Anápolis.

De acordo com a consultora do Senar Goiás, Jordana Sara, é necessário trabalhar de perto e principalmente passar confiança aos produtores rurais “Os técnicos precisam passar confiança e todas as informações necessários para os produtores, porque eles são nossos principais parceiros. Nossos Sindicatos Rurais (SR) podem auxiliar os técnicos nesse trabalho, além dos cursos do Senar que capacitam os produtores dessas bacias”, ressaltou.

Para o presidente da Emater, Pedro Arraes, a próxima etapa para dar seguimento ao programa, é colocar em prática o que foi discutido durante a reunião. “Precisamos capacitar os técnicos, reunir os produtores rurais para passar informações e priorizar as áreas que precisam de intervenção nas estradas e refazer o cronograma do programa para que junto ao projeto ambiental da propriedade seja elaborado também o projeto sócio econômico da mesma”, disse.

Em pauta

Outros assuntos que ligam o programa foram destaque durante a reunião, como o convênio entre a Agência Nacional de Águas (ANA) e a Secima, a parceria com a MGO Rodovias para plantio de um milhão de mudas, fichas cadastrais e o agendamento do Projeto Individual de Propriedade (PIP).

O Programa

O Programa Produtor de Água é uma iniciativa da Agência Nacional de Águas que tem por foco estimular a política de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) com o objetivo de reconhecer os serviços ambientais que o produtor presta à sociedade, quando preserva dentro de suas propriedades as nascentes, cursos d’água realiza boas práticas de conservação. O programa funciona basicamente a partir do apoio, orientação e certificação de projetos que visem a conservação hídrica em todo Brasil e prevê o apoio técnico e financeiro em relação aos projetos que promovem serviços ambientais de reestruturação e adequação de determinadas práticas.

No que se refere à remuneração, esta é condicionada a proporcionalidade de serviços ambientais prestados, além de estar diretamente ligada a uma prévia inspeção nas propriedades. No site do Programa Produtor de Água é possível encontrar demais particularidades, além de poder conhecer as diretrizes estabelecidas pela ANA que devem ser previamente seguidas.

Presentes na reunião

Além do Senar Goiás e da Faeg, estiveram presentes representantes Seneago; Secima; Emater; ANA; Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa); Associação de Biólogos do Brasil; MGO Rodovias e Consorcio dos municípios da APA do João Leite.