Instrutores da etapa estadual do CNA Jovem são preparados em Brasília

  • Data: 23/03/2016

Brasília (22/03/2016) - A principal novidade da segunda edição do programa CNA Jovem – a realização de uma etapa estadual antes da fase nacional – teve a sua primeira atividade preparatória nesta segunda e terça-feira (21 e 22/3), em Brasília. Uma capacitação reuniu os instrutores e gestores que serão os responsáveis pela execução das ações nos estados.

O treinamento, realizado na sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), contou com a presença de representantes de nove Administrações Regionais da entidade: Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul. A equipe de coordenação nacional do programa, formada por assessores técnicos do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social (DEPPS), conduziu o evento.

A programação do encontro abordou temas que serão fundamentais para a realização da etapa estadual do CNA Jovem. Entre eles estão: eixo mobilizador, contextualização do programa, atribuições dos agentes, conceito de liderança do CNA Jovem e processo de avaliação dos participantes, além da programação dos três encontros presenciais previstos.

A chefe do DEPPS, Andréa Barbosa Alves, destaca a importância da capacitação para que instrutores e gestores possam conhecer a metodologia do programa e, efetivamente, contribuir para o desenvolvimento de líderes estaduais. “É importante que todos leiam e estudem o material trabalhado para aplicar a metodologia com segurança. Esperamos que a etapa estadual seja uma porta de entrada para o CNA Jovem nacional e que possamos ter um exército de líderes no campo”.

Os instrutores e gestores dos outros 10 estados que também promoverão a etapa estadual do CNA Jovem – Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará, Paraíba, Roraima, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins – passarão pela mesma capacitação nos dias 29 e 30 de março.

Experiências trocadas

Entre os instrutores da etapa estadual do CNA Jovem estão ex-participantes da primeira edição do programa, escolhidos pela experiência e conhecimento que possuem sobre a iniciativa do Sistema CNA/SENAR. Um deles é Marcelo Camardelli Rosa, que será instrutor no Rio Grande do Sul. Ele entende que a realização do programa nos estados é muito relevante, pois servirá como uma pré-seleção para a fase nacional e, principalmente, para valorizar o engajamento dos jovens locais. “O fato de já ter participado do CNA Jovem permite ver pontos que podem ser melhorados e como devemos orientar os participantes, visto que já estivemos sentados do outro lado e conhecemos o mecanismo do programa”.

David Schmidt, que atuará na Bahia, acredita que a garantia da qualidade do programa nacional depende do acerto na escolha dos participantes e a etapa estadual será essencial para isso. Outra vantagem é o aproveitamento desses jovens e das soluções apontadas pelas Federações da Agricultura estaduais. “O instrutor não vai apenas ministrar as atividades, mas também será o responsável pelo desenvolvimento desses jovens. Isso exigirá um comprometimento muito forte dos instrutores e um efetivo engajamento dos participantes. Temos que garantir que eles sejam líderes e não apenas tenham conhecimento de líderes”, observa.

A importância da capacitação também é ressaltada pela futura instrutora do programa em Goiás, Rachel Leão Vieira. Para ela, trata-se de uma metodologia “muito diferente de qualquer outro programa do SENAR” e o alinhamento entre todos os envolvidos é fundamental para alcançar os objetivos propostos. “A ideia da etapa estadual é fantástica porque vai desenvolver jovens lideranças regionais e filtrar melhor aqueles com potencial para enriquecimento do programa. O fato de já ter participado do CNA Jovem aumenta a minha responsabilidade de fazer esse trabalho com excelência. Espero que essa fase seja realmente um braço do programa nacional”.

Mediadores permanentes

O gestor do CNA Jovem no Rio de Janeiro, Marcos Ravizzini Lima, considera a etapa estadual uma evolução em relação à primeira edição do programa e uma forma de evitar falhas na captação dos participantes. Na visão dele, a mobilização dos 20 jovens e o posterior aproveitamento deles dentro de um setor “envelhecido” serão alguns dos desafios. “O gestor funcionará como um mediador entre instrutores e os jovens. A presença permanente dele será fundamental, desde a seleção, organização dos eventos e logística até a tomada de decisão dos instrutores e escolha dos planos de ação que serão indicados”.

Opinião semelhante tem o responsável pela fase estadual no Rio Grande do Sul, Taylor Favero Guedes. O chefe da Divisão de Inovação e Ações Especiais do SENAR-RS salienta que o gestor deverá se envolver em todo processo e trabalhar de forma integrada com instrutores e participantes. Por esse motivo, ele considera a capacitação primordial para que exista uma unidade de linguagem e o programa seja desenvolvido com um padrão operacional e de qualidade. “É importante que o gestor participe do treinamento para conhecer os detalhes e saber aquilo que ele vai gerir, além de se integrar com outros gestores e com os instrutores. Temos coisas para serem amadurecidas e arredondadas com base na primeira edição do CNA Jovem”, reconhece.

Etapa estadual

As Administrações Regionais do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) deverão selecionar até 20 jovens para participar da iniciativa e os três vencedores estaduais serão classificados automaticamente para integrar o CNA Jovem, que acontecerá a partir de julho, em Brasília. A intenção da fase estadual é atrair jovens com potencial de liderança e constituir o primeiro nível de seleção para a etapa nacional do CNA Jovem.

Os critérios para participação são: idade entre 22 e 30 anos, ensino superior completo em qualquer área, afinidade e interesse pelo setor rural e características potenciais de liderança (iniciativa, fluência na comunicação, persuasão, capacidade de negociação e criatividade). Serão realizados três encontros presenciais com dois dias de duração ainda sem datas definidas. Ao final, os participantes deverão apresentar um plano de ação que envolva aspectos de liderança, voltado para um desafio da agropecuária no seu Estado.

Sucesso na primeira edição

A primeira edição do CNA Jovem, realizada entre outubro de 2014 e março de 2015, teve como foco preparar jovens do meio rural de todo o País, com idade entre 22 e 35 anos, para impulsionar ainda mais o setor empresarial rural. O processo de formação teve 258 horas/aula e uma metodologia inovadora, que permitiu o desenvolvimento pessoal e profissional dos jovens selecionados como líderes.

O programa teve 135 inscritos de 24 Estados do Brasil. Ao final, os cinco candidatos vencedores fizeram uma visita técnica à China para conhecer instituições de pesquisa, modelos de empreendedorismo e prospecção de negócios. Muitos dos egressos assumiram cargos de destaque no setor após a realização do CNA Jovem e também participaram de missões técnicas para países como Nova Zelândia e Estados Unidos.

Foto: Grupo participante da capacitação em Brasília. Crédito: Wenderson Araújo