Senar Goiás participa de forúm de assistência técnica e gerencial

  • Data: 24/11/2016

                                                            Assessoria de Comunicação do Senar Goiás


O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Brasil (Senar Brasil) promoveu nos dias 21 e 22 de novembro, o 2º Fórum de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), em Brasília, na sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). O evento contou com a participação de coordenadores e supervisores de ATeG das administrações regionais, além da presença do gestor do Departamento Técnico do Senar Goiás, Flávio Henrique Silva. Neste ano, o objetivo foi promover a troca de ideias sobre as ações para o próximo ano. Para isso, diversos representantes técnicos regionais do Senar estiveram presentes no evento.

Foto: Tony Oliveira

Na ocasião, foram explanados os resultados obtidos nas experiências de Mato Grosso do Sul, Bahia, Santa Catarina, Espírito Santo e Tocantins. Segundo Flávio Henrique Silva, o fórum buscou sinalizar os participantes sobre uma assistência técnica de unidade nacional, apresentada a diversos parceiros. “A ideia proposta é que o modelo contemple a agropecuária resiliente, que nada mais é que uma evolução do conceito de sustentabilidade”, afirmou o gestor do Departamento Técnico do Senar Goiás.

Além disso, o evento contou com duas palestras técnicas, sobre agropecuária resiliente, eficiente e multifuncional, o papel da pesquisa e da extensão rural, e outra sobre a metodologia Indicadores de Sustentabilidade em Agrossistemas (ISA), ferramenta utilizada pela assistência técnica do Senar.
Temáticas abordadas

O Secretário Executivo da Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), Daniel Carrara, destacou a importância da interação com entidades que possam colaborar com o trabalho desenvolvido pelo Senar como empresas privadas de ATeG, Emater e universidades. Carrara frisou ainda a necessidade de o grupo de técnicos criar uma rede de discussões. “Vocês precisam ser ativos, falarem, questionarem para podermos avançar na criação de um grande sistema de Assistência Técnica e Gerencial e cumprir com nosso objetivo que é levar renda ao produtor rural”, sinalizou. Outros assuntos também foram tratados no Fórum, como a capacitação do corpo de técnicos de campo; o perfil do técnico de campo, supervisor e produtor atendido; parcerias institucionais; sistema de informação ou central de inteligência. O 2º Fórum da ATeG terminou com a Carta de Brasília, documento que concentra as decisões tomadas ao longo do evento e que será norteador para as ações da Assistência Técnica e Gerencial do Senar em 2017.