Senar Goiás renova parceira com prefeitura de Anicuns

  • Data: 04/05/2017

cerimonia senar mais leite

 Na terça-feira, dia 2 de maio, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás) renovou contrato com a Prefeitura Municipal de Anicuns (GO) para realizarem até 2020 o programa Senar Mais Leite na região. A cerimônia de renovação ocorreu na fazenda Shekinah, em Anicuns, do produtor rural Thiago Rodrigues de Almeida. A propriedade que hoje é considerada modelo de produção de leite aderiu ao programa em 2013. Com a renovação, o técnico do programa, Luizmar Borges de Souza, dará continuidade ao trabalho de assistência técnica na propriedade que faz parte de um grupo de 25 produtores rurais assistidos pelo programa. Cerca de 50 pessoas estiveram presentes.

Para o consultor técnico do Senar Goiás, Carlos Eduardo Carvalho, a renovação da parceria demostra a importância do programa para a região. “Essa parceria mostra a confiabilidade do Senar Mais Leite. A prefeitura dará auxílio ao pagamento do técnico, o restante da contrapartida vem dos produtores e o Senar Goiás entra com a metodologia”, explicou. Em Anicuns, somam 25 propriedades assistidas e deste total, dez entraram no programa este ano. Após aderir ao programa a fazenda Shekinah apresentou aumento de mais de 50% de margem líquida da atividade.

Segundo o prefeito de Anicuns, José Jorge de Souza, a missão da sua gestão é de apoiar o pequeno produtor. “Com essa parceria vamos fazer diferença em nossa região. Acredito muito no potencial dos nossos produtores. Nossa gestão tem grande interesse em apoiar iniciativas como a do Senar Mais Leite, que promove melhoria na qualidade de vida do produtor”, ressaltou.


Fazenda experimental


Segundo produtor após aderir ao Senar Mais Leite chegou ao auge de 407 litrosNa ocasião, Thiago Rodrigues de Almeida pode mostrar a experiência que tem dado certo, graças ao trabalho de assistência técnica realizado pelo Senar Mais Leite. Em sua propriedade, localizada a 83 quilômetros de Goiânia, a realidade era de prejuízos e muita dor de cabeça. “Em 2011, participei em Goiânia de uma apresentação do programa Senar Mais Leite. Fui em busca de informações que pudessem ajudar a melhorar minha produtividade, pois estava muito difícil me manter na atividade. No entanto, no primeiro momento não pude participar do programa, já que não consegui formar o grupo necessário de produtores em minha região”, lembrou o produtor.

Determinado, o produtor conseguiu mobilizar pessoas e até a prefeitura do município. Em 2013, começaram as visitas técnicas. “Meu sistema de tirar leite era rústico. Sempre utilizei da maneira que aprendi com meus avós. Minha produção não passava de 240 litros por dia, com 40 animais e duas vacas em lactação, utilizando 15 alqueires de terra”, contou.

Segundo ele, após aderir ao Senar Mais Leite chegou ao auge de 407 litros, com apenas 26 vacas, utilizando uma área de seis hectares, pouco mais de um alqueire. “Minha lucratividade triplicou, porque a produção de leite mais que dobrou por animal. Antes tirava em média seis litros por animal, agora as vacas chegaram aos 18 litros por dia”, explicou.


Assistência

O técnico do programa Senar Mais Leite, Luzimar Borges de Souza, diz que para alcançar os resultados foram realizadas ações para suprir as necessidades locais. “Quando iniciamos o trabalho de assessoria na propriedade identificamos excesso de gado no pasto e mesmo assim o produtor não obtinha lucro com a atividade. No rebanho o gado ficava misturado”, explicou.

De acordo com ele, o proprietário constantemente tinha que vender animais para pagar contas, pois a atividade não dava lucro. Era muito gado com pouco leite. “Fizemos uma estruturação na propriedade e o produtor passou a utilizar dois hectares de piquetes com capim mombaça. Hoje ele trabalha com apenas 32% da área da propriedade e tira quase 400 litros de leite por dia, com 23 vacas”, esclareceu o consultor.

Resultados

Com melhor utilização da área na fazenda, a família resolveu arrendar parte da propriedade, que não estava mais sendo utilizada. Na fazenda Shekinah, os resultados do trabalho de longe chamam a atenção. Prova disso, é que o produtor rural, Frank César Bueno, do município de Itaberaí, juntamente 15 produtores, aderiram ao programa do Senar Mas Leite, há pouco mais de 60 dias, após conhecerem a propriedade modelo em Anicuns. “Ouvi falar da propriedade que estava sendo assistida pelo programa do Senar Goiás e que estava obtendo resultado financeiro melhor do que o nosso e foi aí que resolvemos procurar a assistência técnica. Se está dando certo queremos colocar em prática em nossa propriedade”, relatou o produtor.

Presenças

Participaram do evento de assinatura, o coordenador pedagógico do Senar Goiás, Marcelo Penha que na ocasião representou o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), José Mário Schreiner, autoridades municipais, produtores rurais do município de Itaberaí e estudantes do curso de Agronomia da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Programa

O Programa Senar Mais tem como diferencial o trabalho realizado com o potencial da propriedade, em que um técnico apresenta sugestões tecnológicas e de gestão que visam diminuir os custos e maximizar a produtividade e o lucro do produtor, utilizando técnicas corretas e melhor aproveitamento de área. Em cada propriedade é feito uma análise de caso para implantar as viabilidades necessárias do programa.

Atualmente, o programa Senar Mais contempla 65 grupos em todos os municípios goianos. Nem todos com parcerias, porém o objetivo da Faeg e Senar Goiás é levar assistência técnica a todos os produtores do estado. A cada mês novos produtores surgem interessados em conhecer a proposta do Senar Mais. Em Anicuns, somam em torno de 1,2 mil pequenos produtores, a prefeitura visa ampliar a assistência que começou em 2013.

Texto: Francis Telles

Fotos: Fredox Carvalho